Sando Bala e Julio Pudim (bonê e camisa)

Sando Bala e Julio Pudim (bonê e camisa)

Desde o triste comunicado publicado nesse site sobre a tragedia sofrida pelo Júlio « Pudim » em Brasília, um vasto movimento de apoio e de solidariedade se desencadeou no Brasil e nos quatros cantos do mundo para prestar homenagem ao professor de Jiu Jitsu e desejar para o mesmo um sincero restabelecimento e esperada volta a vida e aos tatame.

 

 

 

Outros tipos de recados e comentarios no entanto chegaram também para a redação do Bubishi, mensagens no quais certos correspondentes covardes ( chamamos de covarde tais pessoas quando não tem a coragem de anunciar o nome ao denunciar fatos verídicos ou não ) insistiram em desejar morte e desgraça para nosso colega gravemente ferido bem como para outro membros da família do Júlio, alias o irmão Sandro « Bala », os dois sendo chamado de marginais e criminais, inclusive o próprio Júlio Pudim, ambos sendo acusado de ser integrantes de uma quadrilha internacional procurada no Portugal.

 

Tendo investigado e apurada as denuncias, a redação do Bubishi quer ressaltar sobre o assunto e uma vez para todas que se a imprensa Portuguesa aponta de fonte oficial a culpabilidade estabelecida de Sandro Bala, irmão do Júlio, já que essa responsabilidade foi apurada pela policia portuguesa com crime de homicídio, homicídio tentado, associação criminosa, extorsão agravada, coação agravada, roubo qualificado, ofensas à integridade física e tráfico de droga

 

( ver matéria publicada no dia 2 de março pelo Correio da Manha

http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181&contentid=748D293F-7243-48B9-B5CD-23AD59A2250E&h=9 )

 

outras fontes de informações destacam que o próprio Júlio « Pudim » já foi para o Portugal mas nunca causou problemas:

 

« O irmão de Sandra Bala, também professor da mesma arte marcial, foi seqüestrado a 13 de Dezembro por três homens armados. Júlio “Pudim”, 43 anos, ofereceu resistência e acabou baleado na zona do pescoço. A família já está a recolher fundos junto dos seus seguidores para poder adaptar a casa às suas necessidades. “Pudim” corre o risco de ficar paraplégico, segundo uma revista brasileira de artes marciais.

 

“Pudim” já passou por Portugal mas nunca causou problemas às autoridades portuguesas. Já o irmão, Sandro Bala, começou a ser investigado em 2002 quando era segurança da discoteca Queens, em Lisboa. Na altura, a polícia chegou a fazer uma busca à casa dele por suspeita de armas, mas nada foi encontrado. Quando Sandro, professor no ginásio dos Bombeiros da Costa de Caparica, viajou para o Brasil, já as autoridades tinham a investigação feita a ele e ao seu grupo quase concluída.»

 ( ver a matéria publicada no DN no link seguinte

 

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1505140&seccao=Sul )

 

A Redação do Bubishi continua portanto a desejar rápido restabelecimento para o Júlio Pudim e assim continuara até prova estabelecida ele não merecer nosso apoio e nossa solidariedade pelo trabalho feito em prol das artes marciais

Anúncios