imarodinEm 2003, uma pesquisa feita na Universidade de Quebec ( Canada) e intitulada « Perfil psicológico dos praticante de duas artes marciais, Judo e karatê e de não praticantes » focou sobre o fenômeno da pratica dessas artes.

 

Motivada pelas pretensões de mestres das modalidades argumentando sobre as profundas modificações tão físicas bem como psicológicas provocada pela pratica regular, o intuito da pesquisa foi de verificar a efetividade dessas mudanças e estabelecer se existia uma relação entre artes marciais e certas variáveis psicológicas , ou com outras palavras se o praticante de uma arte marcial é ou não psicologicamente diferente de um não praticante.

 

Tratou se para o autor da pesquisa de medir certas variáveis psicológica perante uma população de praticante e não praticantes de artes marciais e também verificar se a pratica dessa arte gerava qualquer mudança nessas variáveis tal como a ansiedade de trato ou de fato, a depressão, a auto atualização, entre outras…

 

Os primeiros resultados confirmaram a hipótese geral estabelecendo que os praticantes das arte marciais tem um perfil psicológico diferentes dos não praticantes. Os praticantes da artes marciais, comparado aos não praticantes estariam com mais emotividade e individualismo e teriam um modo de pensamento mais abstrato. O que diferencia principalmente os aficionados das artes marciais dos não praticantes são principalmente divergências de tipo cognitivo ( ou seja que diz respeito ao conhecimento) e de ordem relacional

 

Os resultados mostraram também os praticantes avançados das artes marciais ser mais ansiosos, ser menos abertos para com os outros e com eles mesmo que os novatos a pratica.

 

Os karateka seriam mais independentes que os judocas, parecendo mais auto suficiente, sensíveis e com melhor auto controle.

 

Se foi provado um perfil psicológico com certas características distintivas, certas hipóteses preliminares não foram no entanto comprovada. Pois os praticantes de artes marciais não apresentam menos depressão ou ansiedade e não são mais aberto que os não praticantes. Alias certos resultados mostraram exatamente o contrario, os praticantes avançados chegando a mostrar taxa de ansiedade maior que o grupo não praticante, contradizendo assim as teorias dos mestres.

Esses resultados são surpreendentes pois as artes marciais , ainda mais quando chamado Budo, são considerado no Japão como meio para o individuo ultrapassar seus limites.

 

Uma explicação poderia ser que no decorrer do tempo a pratica das artes marciais mudou bastante para tornar-se simples disciplina desportiva ou atividade de lazer. Se os mestres das artes marciais podem dizer a verdade quando sugerem benefícios tal como a paz interior, o coragem e o calmo , a pratica moderna se afastou tanto do passado que chegou a não gerar mais efeitos nem benefícios similares, quando o ensinamento não faz mais referência aos pontos históricos, filosóficos e morais que tradicionalmente acompanhava a pratica … e o praticante!

 

As artes marciais perderam suas caraterísticas mais positivas quando nunca deveria ser esquecido como a arte marcial pode ir muito mais alem da simples atividade física.

Anúncios