Tags

,

532436_4047933439575_1018768211_nDessa vez no Rio Grande do Sul onde , ha tempo a FGK (Federação Gaúcha de karatê) passa pelas mesmas eternas dificuldades ja encontarada em outras entidades da oficialmente ofical CBK.  Otimo? Mais ume federação criada dessa vez por  Eduardo de Mattei que nas suas  palavras  declara:”No mês de dezembro de 1988 ajudei a fundar a Federação Gaúcha de Karate. Em dezembro de 2012,participo da fundação da Federação Sul Riograndense de Karate Inter Estilos. Espero do fundo do coração todo sucesso aos amigos da FGK. Saio pela porta da frente em busca de novas oportunidades e desafios. Aos amigos da nova entidade lembro de nossa grande responsabilidade nesta caminhada que começa amanha. VIVA O KARATE

Como podemos ainda acreditar alguem sair pela porta da frente quando trata se de morcelar ainda mais uma herança moribunda. Isso serve o karatê? Como? Deixando no poder de entidades oficiais estruturas e mentalidades ultraconservadores e poucas interessadas com o futuro de praticantes como isso é mostrado e comprovado ha anos?

Temos no Brasil apenas 43 Confederações de karatê, todas recebendo financiamento público. ISSO É UMA PIADA? UMA VERGONHA? Não! uma falta de vergonha na cara mesmo…

Mas veja bem! Sempre tem um final ao pior (ou melhor dos cenários). Quero apostar com todos que se declaram caratecas “oficiais” no Brasil que um dia desse eles terão a obrigação de se relacionar com os dissidentes, os desviantes do interestilos… É isso sera logicamente tramado entre os dirigentes a chegar da CBK e da CBKI para justificar a chegada na frente dos palcos do karatê dessa vez olimpico! Ora sem essa junção e acordo, o karatê nunca será olimpico. E sem ser olimpico não sera possivel ganhar mais dinheiro nas costa dos desportistas brasileiro.

Portanto preparem-se : o grande jogo sujo negociado por baixo das mesas da honra ainda é para chegar… para a grande satisfação dos caciques que nelas serão sentados.

Anúncios