Na hora do vamos ver, todo mundo tentou perder peso, parar de fumar, começar ou voltar a pratica desportiva mas abandonar sem nada ter feito se não ganhar certo sentimento de culpa ou de decepção. Imaginamos nos tentar subir um moro com a maior velocidade possível: tudo indica que ficaremos parados a meio caminho, respirando com dificuldade e com a certeza que o mais difícil ainda é para ser vencido… Certa disposição mental pode no entanto ajudar a atingir o topo desse moro bem como seu objetivo, principalmente se aceita considerar a filosofia do “pequeno passo”. Até uma viagem de mil quilômetros inicia com um primeiro passo” escreve Lao-Tseu. A palavra kaizen é a fusão de duas palavras japonesas: “kai” ( mudanças) e “zen” (bom).

 

Aplicada no dia a dia e na pratica desportiva, o kaizen incentiva a refletir sobre as situações do dia a dia, sobre a progressão do seu treinamento e sugere soluções práticas. Assim constitui um processo de melhoria do cotidiano, um crescimento pessoal promovendo simples melhorias que estimulam a auto competência e aperfeiçoam objetivos básicos (em contradição com o conceito ocidental de mudança brutal e revolucionária que consiste a promover o abandono total de tal ou tal coisa para escolha de outra inovação. Mudar muitas vezes todos nos queremos más com o intuito de substituir coisas ou situações com a maior velocidade possível. Porem o cérebro humano esta condicionado para resistir às mudanças que podem provocar desconfortos, tonturas, angustia, culpabilidade e perda de confiança. Frente ao estresse, geralmente recomenda uma única alternativa: renunciar ou lutar. Por mais gloriosa que pode parecer à aceitação do combate, quem pode certificar sempre poder ter um domínio suficiente sobre a própria existência para dominar o medo, o medo de fracassar ou simplesmente do não domínio da situação? A idéia então surge de afastar a pretensão de atingir objetivos ambiciosos e rápidos demais para privilegiar ganhos importantes e duráveis. Um pequeno passo pode assim consistir todo dia em separar uma simples caneta abandonada numa mesa bagunçada de trabalho.

 

Primeiro é preciso conseguir determinar qual é a melhor maneira atingir suas metas e por conseqüência tentar definir claramente a natureza das mesmas. Temos desde já tamanho desafio a vencer sem sequer sair do lugar onde iremos permanecer sem a clara visão de o que pretendemos atingir. Só depois podemos começar a fazer algumas outras perguntas, simples e básicas, tal como sobre a primeira pequena coisa que poderia ser feita para poder atingir esse objetivo… Essa interrogação deve ser constante e sistemática: pouco a pouco irá impregnar seu cérebro que naturalmente no decorrer do tempo surgirão algumas soluções. Chegará o momento para prepararem-se as mudanças com treinamento de visualização das mesmas. Sentado, na hora mais privilegiada do dia quando você sabe que nada ou ninguém pode perturbar-lo, feche os olhos e imagina-se numa situação inconfortável, essa mesma que deseja mudar. Olhe então no seu redor e deixe fluir sua imaginação e seus sentidos. Permaneça imóvel imaginando desde então já chegar aos seus fins. Apenas alguns minutos cotidianos são suficientes para modelar seu mental e melhorar seu potencial intelectual, físico e moral.

 

Acha ser então pronto para passar no ato? A pressa é inútil! Seus primeiros atos deverão ser atos de muito pouca importância tal como aprender apenas uma palavra dessa língua estrangeira que tanto deseja aprender ou apenas uma colher dessa comida para diminuir seu regime calórico. Muito importante: não deixe ninguém por a pressão em você. Você deve determinar seu próprio ritmo e fixar seu próprio objetivo. Avance passo por passo. Simultaneamente fique atento ao mundo ao seu redor. Aprenda a identificar os pequenos problemas antes dos mesmos ficar sem fácil solução. Não ignore nenhum indicador. Prestando atenção para problema de aparente pouco importância, reduzira a sua freqüência e amplitude.

 

Imagine estar sentado dirigindo um carro numa estrada levando você para um destino previamente desejado: o caminho é tranqüilo e lindo porem o preço dessa tranqüilidade são as freqüentes olhadas no retro espelho. “Enfrentem as dificuldades enquanto ainda são de pouca complexidade” escreve também Lao Tseu… Melhor que alimentar suas frustrações com objetivos ambiciosos demais, deixem um campo aberto ao seu cérebro para ele mesmo progredir todas as etapas necessárias a seu alcance, com a convicção pessoal que apenas o primeiro e cada um de todos seus pequenos passos é o mais importante de todos.

Anúncios