O Guerreiro, no auge do seu treino

Completo de mil  técnicas, mil truques e tamanho saber

Sentado na espera, tal uma montanha silenciosa…

Forte, gigante e tão frágil, simultaneamente…

Suas técnicas, truques e saber deixam brecha ao inimigo

Enquanto dez mil mãos procuram seu pronto fraco

Uma  dessa sempre acha-o.


O monge ensina que sem hora nunca se atrasa

Sem lar nunca se perde

Sem raiva não conhece a frustração

Sem expectativa não se desaponta

Sem técnica nunca pode ser surpreendido.

Sentado, meditando, sem resistência

Dez mil mãos podem procurar-o

Mas nunca apanham o vazio.


Monge e guerreiro de uma vez

Permanecem tal uma montanha vazia

Imensa, poderosa e sem falha

Tal como o caminho do Bûdo.

Texto do Yvan

Anúncios