Acreditamos a sociedade moderna responder de modo absurdo a pergunta inicial, ou seja porque praticar uma arte marcial, considerando que por mais vital que seja a situação, sería  proibido ao praticante de artes marciais equivocadamente considerado mais « perigoso » que o assaltante, e portanto ja suspeito em iniciar uma luta ou ataque, sob peina de ser processado pelo próprio marginal ou até pela sociedade que não pode  delegar sequer  prerogativa da ordem pública a ela confiada sob base do contrato social.

Podemos porém resgatar certo elemento essencial do karatê das origem que ressaltava a importância do zanschin, o estado de alerta, ou seja a capacidade de antecipar e portanto de resolver por parte sem nada fazer senão ser atento, qualquer situação conflitual ou de risco.

Ser sempre pronto permite ao individuo ter certo domínio sob o presente e o futuro. É a mais defensiva de todas as ataques possíveis…

Anúncios